BHP se prepara para nova batalha contra processo de barragem de US$ 6,6 bilhões no Brasil

Árvores cobertas de lama são fotografadas após o rompimento de uma barragem de propriedade da Vale SA e BHP Billiton Ltd em Mariana, Brasil, 6 de novembro de 2015. REUTERS / Ricardo Moraes / Foto de arquivo

Registre-se agora para ter acesso GRATUITO e ilimitado ao Reuters.com

  • Cerca de 200.000 brasileiros processam por rompimento da barragem de Fundão em 2015
  • 100.000 potenciais novos requerentes querem aderir – advogado requerente
  • BHP diz que caso duplica processos no Brasil
  • Advogados seniores disseram que o caso tem “perspectivas reais de sucesso”

LONDRES, 31 Mar (Reuters) – A gigante de mineração anglo-australiana BHP (BHP.AX) está se preparando para enfrentar um processo de 5 bilhões de libras (6,6 bilhões de dólares) no Tribunal de Apelação de Londres na próxima semana, lançado por cerca de 200.000 brasileiros sobre um devastador rompimento da barragem em 2015.

A ação, uma das maiores da história jurídica inglesa, busca responsabilizar a BHP pelo desastre nos tribunais ingleses, emulando processos movidos em Londres contra a mineradora Vedanta e a gigante petrolífera Shell (SHEL.L) por moradores por suposta poluição na Zâmbia e derramamentos de óleo no delta do Níger, respectivamente.

O caso Vedanta já foi resolvido. consulte Mais informação

Registre-se agora para ter acesso GRATUITO e ilimitado ao Reuters.com

O rompimento da barragem de Fundão, de propriedade do empreendimento Samarco entre a BHP e a gigante brasileira de mineração de minério de ferro Vale (VALE3.SA), é o pior desastre ambiental do Brasil.

Dezenove foram mortos e vilarejos destruídos quando uma torrente de mais de 40 milhões de metros cúbicos de resíduos de mineração varreu o rio Doce e o Oceano Atlântico a mais de 650 km (400 milhas) de distância.

READ  Sobreviventes buscam entes queridos enquanto o número de mortos em enchentes no Brasil chega a 105 | Brasil

Tom Goodhead, sócio-gerente do escritório de advocacia PGMBM, que está apresentando a reclamação em nome de indivíduos – incluindo indígenas – empresas, igrejas, organizações e municípios, disse à Reuters que a equipe está “muito confiante”.

Cerca de 120.000 reclamantes foram a centros de atendimento no Brasil para atualizar seus dados nos últimos meses, disse ele, e outros 100.000 novos clientes em potencial queriam se juntar.

A BHP, a maior mineradora do mundo em valor de mercado, classificou o caso como inútil e perdulário, dizendo que duplica procedimentos no Brasil e o trabalho da Fundação Renova, entidade criada pela empresa e seus parceiros brasileiros para gerenciar reparações e reparos.

A empresa diz que está totalmente comprometida em “fazer a coisa certa” e pagou cerca de 9 bilhões de reais (US$ 1,89 bilhão) em indenização e ajuda financeira direta a mais de 360 ​​mil pessoas e terá gasto cerca de 30 bilhões de reais em programas de reparação e compensação por final de ano.

Os advogados reclamantes argumentam que a maioria dos clientes não entrou com processos no Brasil ou buscou uma compensação que os exclua dos processos ingleses e que o litígio brasileiro é tão longo que não pode fornecer reparação total em um prazo realista.

Mas Goodhead admitiu que o caso foi uma montanha-russa.

Foi bloqueado pelo Supremo Tribunal inglês em 2020 e, um ano depois, pelo Tribunal de Recurso, que inicialmente concordou que seria “irremediavelmente incontrolável”. consulte Mais informação

Mas depois de uma última audiência oral, os juízes do Tribunal de Recurso em julho passado fizeram uma rara reviravolta, afirmando que o caso tinha “uma perspectiva real de sucesso”. consulte Mais informação

A audiência de cinco dias, que começa na segunda-feira, ajudará a estabelecer se o caso pode ser ouvido na Grã-Bretanha, embora se espere que o julgamento seja reservado – e o caso possa ser apelado para a Suprema Corte.

READ  Técnico da seleção brasileira Tite deixa o cargo após Copa do Mundo no Catar

Outros julgamentos determinarão a responsabilidade e quantificarão os danos na ausência de qualquer acordo.

($ 1 = 0,7623 libras)

($ 1 = 4,7704 reais)

Registre-se agora para ter acesso GRATUITO e ilimitado ao Reuters.com

Reportagem de Kirstin Ridley; Edição de Elaine Hardcastle

Nossos padrões: Os Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

PREFEITURACONCURSOS.COM.BR PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Prefeitura Concursos